31/03/12

Qual será o próximo concerto


É já no dia 4 de Abril que vamos ter um excelente duo de pianistas de Taipé, Taiwan, para nos darem um concerto a quatro mãos. O DUO ENCHANTÉ garante-nos um programa maravilhoso tocado por mãos já largamente premiadas.

É ouvir para crer... no dia 4, pelas 21,30 h e no Conservatório de Música de Coimbra.

21/03/12

Concertos de Março e Abril da AAF


É já na próxima quarta-feira, dia 28 de Março, que o brilhante guitarrista clássico RUBEN BETTENCOURT nos dá o seu primeiro concerto promovido pela AAF. Vai tocar-nos Konstantin Vassiliev, Joaquin Turina, Joaquin Rodrigo e Alberto Ginastera. A "Biblioteca Joanina", ex-libris da Universidade de Coimbra, acolhe este artista, e repetimos, no dia 28 de Março, pelas 21,30 h. Bilhetes a 4 €, para seniores e estudantes, e a 7€ para o restante público, estão desde já à venda na Biblioteca Geral e, no dia do espectáculo, à porta da própria Biblioteca Joanina.

A 4 de Abril,pelas 21,30h, no Conservatório de Música de Coimbra, um auspicioso espectáculo do DUO ENCHANTÉ, composto pelos pianistas Sylvia HSIANG-TAI CHU e HSIAO-TING HUANG premiado duo de piano a 4 mãos, ambos professores da Chinese Culture University, de Taipé, Taiwan. Irão interpretar Joaquin Rorigo, G.Bizet, C. Debussy, X. Montsalvatge e Albéniz.

A 12 de Abril, também pelas 21,30 h, no Auditório do Museu Nacional Soares dos Reis, no Porto, o violetista LOURENÇO MACEDO SAMPAIO, acompanhado pela pianista OLGA VASILYEVA, interpretarão Rui Soares da Costa (numa peça inédita), Rebecca Clarke, G.Enescu, R.Schumann e S.Prokofiev.

O novíssimo ensemble de sopros (um desafio da AAF) VENTUS apresenta-se em Cantanhede, no Centro Social e Paroquial de São Pedro. Na sua estreia vão interpretar G. Donizetti, C. Gounod, J. Andriessen, Carl Orff/Wanek e A.Dvorak/Clements.O seu concerto de estreia terá lugar a 14 de Abril, pelas 21,00h.

Finalmente, o pianista MANUEL ARAÚJO,sub-diretor artístico na 'Academia Internacional de Música 'Aquiles Delle Vigne', apresenta-se no dia 18 de Abril, pelas 21,30 h, no Auditório do Conservatório de Música de Coimbra e interpretará obras de Beethoven, F. Liszt, A. Fragoso e Stravinsky.

Esta é uma pequena amostra da nossa Temporada 2012, que vos reserva ainda grandes surpresas. Estejam atentos, porque daremos notícias mais pormenorizadas.

António Fragoso revisitado

A perda do manuscrito de uma composição de António Fragoso para orquestra de cordas e harpa intitulada "Dança", que chegou a ser tocada em 1921 por Artur Fão e que Luís de Freitas Branco numa crítica publicada no Diário de Notícias nos comprovou a sua existência, levou-nos a pensar em iniciar uma fase de transcrições da sua pequena obra. Foi com grande alegria que, ontem, o Presidente da Associação António Fragoso recebeu das mãos do compositor Vasco Mendonça, as novas partituras do 'Nocturno em Si' agora para orquestra de cordas. Estamos ansiosos por ouvir esta transcrição que de algum modo vem preencher a lacuna que a "Dança" deixou. Pedimos também ao Maestro Pedro Neves para a ensaiar e tocar com a sua Camerata 'Alma Mater'. Este pedido não invalida que este segundo Nocturno Orquestrado (o primeiro é o Nocturno em Ré orquestrado pelo próprio autor) que outras formações, portuguesas ou estrangeiras, a venham a tocar. Esperamos receber pedidos nesse sentido. E aguardemos a estreia, que será devidamente anunciada. Obrigado ao compositor Vasco Mendonça e ao Maestro Pedro Neves por terem acolhido tão bem mais esta iniciativa de Associação António Fragoso.

Nova Temporada António Fragoso - 2012

Com 40 concertos, espalhados por todo o País, a Associação António Fragoso orgulha-se, mais uma vez, de dar oportunidades a jovens artistas, portugueses e estrangeiros. Terão lugar em Leiria, Coimbra, Cantanhede (concelho que viu António Fragoso nascer e morrer), Viseu, Porto, Lisboa e Póvoa de Varzim. Desde virtuosos pianistas, a maior parte deles alunos brilhantes da 'Academia Internacional de Música Aquiles Delle Vigne', duos de piano a 4 mãos, mas também de cordas, trios, quartetos, ensembles de sopro, banda filarmónica e uma orquestra de cordas. Ao longo dos meses que restam para o fim do ano, a música dita erudita - mas também uma grata surpresa na àrea do Jazz - vai cativar não só os melómanos, como também captar novos aderentes para que cada vez mais os artistas por nós representados tenham trabalho assíduo. É uma aposta que queremos muito ganhar. Contamos consigo e com os seus amigos e familiares.